Bom garoto! Cachorros e humanos processam linguagem de forma parecida

Matheus Macedo-Lima
28/09/2016

[1]
[1]
A ciência finalmente comprovou que o seu cãozinho entende sim o significado das suas palavras, desde que você o ensine. “Mas isso é tão óbvio!”, diria qualquer dono de cachorro. Calma, apesar da evidência acumulada ser imensa, ainda faltava um experimento conclusivo sobre como a linguagem humana seria processada nos cérebros dos cães. Pesquisadores húngaros [2] responderam essa pergunta de um jeito muito legal: treinando cães a ficarem imóveis (com exceção do rabo!) em uma máquina de ressonância magnética funcional (vale MUITO a pena conferir o vídeo abaixo).

A hipótese foi baseada no que se sabia sobre processamento de linguagem no cérebro de humanos. Nós processamos linguagem de maneira lateralizada. Na maioria das pessoas, o hemisfério esquerdo é responsável por entender os significados das palavras e o direito por decifrar o tom e as emoções delas [3], [4]. Os pesquisadores imaginaram que, se cães entendessem a linguagem de forma similar, essa lateralidade também poderia existir.

Todos os cães foram treinados (em húngaro!) pela mesma treinadora, cuja voz foi gravada e utilizada no estudo. A treinadora gravou palavras de apreciação (algo como “bom garoto”, “bom trabalho”) e palavras neutras (“ainda”, “assim”). Todas as palavras foram gravadas com dois tipos de entonação: empolgado ou neutro. Após os cães serem treinados para ficarem quietinhos na máquina de ressonância, os pesquisadores tocaram a voz da treinadora falando todas as palavras, enquanto a ativação do cérebro dos cães era avaliada.

Para o alívio da comunidade de donos de cães, os resultados foram exatamente como antecipado. Quando os cães ouviam qualquer palavra, independentemente do tom, apenas uma ativação do hemisfério esquerdo era observada, mas com uma ativação maior para as palavras de apreciação. Por outro lado, independentemente do tipo de palavra, a ativação do hemisfério direito era maior quando o tom era empolgado. Esse resultado indica que o cérebro dos cães processa tanto o significado quanto a entonação das palavras – uma propriedade elementar do processamento linguístico – e isso se dá de forma lateralizada.

Agora a parte mais fofa… Os cientistas resolveram observar partes do “centro do prazer” do cérebro, responsáveis pelo processamento de recompensas e experiências prazerosas. Essas áreas se ativaram apenas quando uma palavra de apreciação era combinada com um tom empolgado, indicando que a combinação entre palavras de recompensa e entonação apropriada causa uma sensação de prazer real nos cachorros.

Esse estudo indica que o processo de domesticação dos cães foi eficiente, ao ponto de que hoje conseguimos ensiná-los a entender nossa língua. Há um relato de um border collie que conhecia mais de 200 palavras… e em alemão! [5]. Em contrapartida, a explicação por trás do fenômeno da lateralidade do processamento linguístico ainda é um mistério, mas é improvável que tenha sido “ensinado” aos cães por nós, uma vez que ocorre até no processamento do canto de pássaros-de-canto [6]. Portanto, um substrato neural para a lateralidade do processamento de sons já deve existir há mais tempo na evolução.

Então, dê crédito (e recompensas!) ao seu cachorrinho quando ele entender os seus comandos. Afinal, “ele só falta falar”.

[1] Crédito da imagem: Matheus Macedo-Lima (Fuzzy asks ‘why’).

[2] A Andics et al. Neural mechanisms for lexical processing in dogs. Science 353, 1030 (2016).

[3] ED Ross et al. Lateralization of Affective Prosody in Brain and the Callosal Integration of Hemispheric Language Functions. Brain Lang 56, 27 (1997).

[4] AK Lindell. In your right mind: Right hemisphere contributions to language processing and production. Neuropsychol Rev 16, 131 (2006).

[5] J Kaminski et al. Word Learning in a Domestic Dog: Evidence for “Fast Mapping”. Science 304, 1682 (2004).

[6] S Moorman and AU Nicol. Memory-related brain lateralisation in birds and humans. Neurosci Biobehav Rev 50, 86 (2015).

Como citar este artigo: Matheus Macedo-Lima. Bom garoto! Cachorros e humanos processam linguagem de forma parecida. Saense. URL: http://www.saense.com.br/2016/09/bom-garoto-cachorros-e-humanos-processam-linguagem-de-forma-parecida/. Publicado em 28 de setembro (2016).

Artigos de Matheus Macedo-Lima     Home

Publicado por

Matheus Macedo-Lima

Matheus Macedo-Lima

Doutorando em Neuroscience and Behavior na University of Massachusetts Amherst (USA). Escreve sobre Neurociência no Saense.

4 comentários sobre “Bom garoto! Cachorros e humanos processam linguagem de forma parecida”

  1. Muito bom! Acho mesmo: eles só faltam falar… A neurociencia explicando o que nós “donos” já vivenciamos. Valeu!!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *